Kingdom lança o primeiro dos TRINTA E DOIS álbuns prometidos para o grupo com “Excalibur”

Ontem finalmente debutou o grupo Kingdom, que surgiu esse ano no meio das promoções do reality show da Mnet “Kingdom”, afinal o pessoal pode muito bem pesquisar sobre o fave que está no programa e *BOOM* esbarrar com o MV de “Excalibur” sem querer por não ser tão específico na busca. Uma jogada esperta, mas será que é o bastante para esse debut?

O grande buzz do Kingdom está no festival de promessas que o CEO responsável pelo grupo jogou sem mais nem menos em uma entrevista:

Organizando: O grupo pretende lançar 32 álbuns em 12 anos de carreira, sendo 8 deles lançados nos 3 primeiros anos. Esses 8 álbuns terão como conceitos: Reino da Chuva, Reino das Nuvens, Reino da Neve, Reino da Mudança, Reino da Beleza, Reino das Flores de Cerejeira e Reino do Sol (Que é o conceito desse debut), além de muito conteúdo extra para explicar a história que o grupo vai desenvolver. Esse início de carreira deles parece mais algo que a Lady Gaga tentou desenvolver com o Chromatica, sendo igualmente complicado de sair do papel e facil de morrer no meio do caminho.

Obviamente não dá pra levar essa história de 32 álbuns ao pé da letra e muita coisa deve ser EP e/ou single album, mas o que temos que levantar aqui é a seguinte questão: Que grupo na história do K-pop teve a atenção da empresa durante 12 anos? Para eles manterem a promessa eles teriam que manter um ritmo de 3 comebacks por ano na maior parte do tempo, e isso é puxado demais para o esquema de promoções no K-pop. E se eles começarem a fazer sucesso mesmo vai ficar ainda mais difícil, pois a empresa futuramente vai acabar investindo em outro grupo, dividindo calendário e tudo mais. E isso falando de uma empresa pequena que deve ter um patrocinador pesado bancando esse grupo cobrando resultados e etc., são grandes as chances do Kingdom ir parar no Serasa. É tudo muito utópico, sabe.

Mas falando desse debut de fato, não achei “Excalibur” ruim não. A música é meio que o 101 dos batidões horríveis que boygroup de K-pop costuma lançar, mas achei “Excalibur” acima da média. Talvez pela aura mais dramática da música (Até para combinar com a performance de teatro mágico do MV) e não sentir que estão forçando demais a barra para pagar de fodão (Pelo contrário, na maior parte do tempo eles estão se esforçando para CANTAR a música, uma vitória) eu acho que esse single funciona melhor que o que qualquer outro boygroup de 3º escalão poderia servir.

Meu problema real com “Excalibur” é que o refrão e os versos soam como duas músicas diferentes que não conversaram tão bem juntas e eu acho meio estranho de ouvir. Dito isso, achei o refrão é bem melhor que o resto da música pois acho que tem a energia EDM mais forte que, assistindo o MV, fica ainda melhor, enquanto os versos acabam sendo esquecíveis. Mas não é nada que seja muito difícil de acostumar também, então acho que “Excalibur” é um debut de boygroup bom no geral. Tá valendo.

O debut do Kingdom é algo muito ambicioso, e eles parecem ter um plano bem desenvolvido para os 3 primeiros anos do grupo, pelo menos. E “Excalibur” foi um bom primeiro passo para mim, que costumo odiar boygroup com facilidade, então acho que vai render alguma coisa na fanbase. Mas já vimos muitos projetos ambiciosos indo para o ralo na música pop, e esse do Kingdom parece tão insustentável que a gente só espera o momento que eles jogarem tudo para o alto e lançar qualquer troço genérico para continuarem vivos na indústria. Mas sonhar alto é válido, e tudo que eles quiserem o cara lá de cima vai dar. O importante é acreditar.

PS.: É impressão minha ou estão surgindo muitos grupos de 7 integrantes na praça? Coincidência ou numerologia? Não sei.

6 comentários em “Kingdom lança o primeiro dos TRINTA E DOIS álbuns prometidos para o grupo com “Excalibur””

  1. Agora que tu falou, é vdd, tem mto grupo mesmo com 7 integrantes, talvez seja pela cópia BTS? Não sei (Os integrantes do Kingdom já assumiram serem Armys com gosto)

    Mas 7 fica naquilo: Não mto grande como um Seventeen/Super Junior, e se um bater perna fica fácil de levar os outros 6, e não mto pequeno como 4/5, que se um sai, pode ser uma perda feia

    Curtir

  2. puts, esses meninos nunca vão ver a luz de qualquer salário com esse tipo de projeto só se eles explodirem, o que honestamente vai ser difícil já que esse nova geração de grupos estão comendo o pão que o diabo amassou nos charts e com reconhecimento do gp.

    Curtir

  3. Respondendo a sua pergunta, Dougie. Numerologicamente falando, o 8 representa a prosperidade e o sucesso. O 7 é a perfeição, totalidade e espiritualidade, mas muitas vezes não funciona no k-pop, né kkkk

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s